domingo, 25 de janeiro de 2009

À espera...

Estou deitada quase ao teu lado, mas espero por ti, como se o comboio nunca mais chegasse. Há qualquer coisa que me atrofia os sonhos esta manhã. Sou alérgica ao silêncio do ar que fica entre nós. Uma dia digo-te "Até já" e não sei quando volto. Mas, por enquanto, sou eu que fico à espera... De ti e do mundo inteiro que eu acredito que tens para me dar.

4 comentários:

Marta disse...

acredita sempre e intensamente. enquanto acreditar te fizer sorrir.

Inês disse...

[ ] não dizes nada "até já" sem saber quando voltas =P
***

Débora disse...

Odeio esperas. Em contrapartida, algumas valem (muito) a pena. Portanto, espera, mas nunca desesperes.

Beijo enorme :)

Coffee Breakz disse...

Desconfio que a espera a que por vezes somos obrigados é uma piada de Deus. Os leitores das tiras do Calvin & Hobbes sabem que o tipo tem um estranho sentido de humor e gosta de brincar com os pobres humanos. Não se faz!