quarta-feira, 10 de junho de 2009

Só porque convém actualizar...

Fui passar o fim-de-semana a Berlin (brutal, Brutal, BRUTAL) com o Papá e com a Maria. Domingo à tarde viemos para Leipzig. 2ªfeira passeámos por aqui e ontem voltei às aulas. Hoje cheguei a casa e desintegrei-me de cansaço em cima da cama, que não durmo nada de jeito há umas 2 semanas, sendo que nos últimos dias andei quilómetros e quilómetros e subi mais degraus do que uma maratona de step.


Nos entretantos, comecei a a ler o «Equador» para a minha fantástica cadeira de literatura portuguesa leccionada em alemão. Vou na página 83 (são 518) e o que me apraz dizer neste momento é: ainda bem que o Miguel Sousa Tavares leu «Os Maias» algures durante a sua vida, já que me sinto a ler o segundo a cada palavra do primeiro. E por muito lisonjeiro que isso possa parecer, não é. Não que o senhor MST escreva mal, que não escreve, mas isto parece-me tão leve e previsível, e, ao mesmo tempo, tão desenhado à semelhança do querido Eça (num plágio de estilo demasiado notório e ainda assim mal conseguido). Talvez apenas pela época retratada ser praticamente a mesma, ou pelo facto do Luís Bernardo ser a cara chapada do Carlos da Maia. Não é que seja um mau romance, no verdadeiro sentido da palavra, mas não me venham dizer que é um clássico, que isso não é.


Até ao final do mês tenho 3 apresentações para fazer, 1 teste, 1 trabalho de grupo (não começado), 1 trabalho individual (praticamente feito) e 1 trabalho final de 15 a 20 páginas (também não começado). Por isso, as previsões são de trabalho árduo e clausura a tempo inteiro, com pausas para ir às aulas. Ou seja, vou trabalhar aqui num mês, o que não trabalhei em Lisboa durante 2 anos e meio. E, sim, é tudo em alemão, excepção feita à apresentação sobre «Os Maias» (versão pobre do século XXI). Perdão, sobre o «Equador».

2 comentários:

Coffee Breakz disse...

Uma cadeira de "literatura portuguesa leccionada em alemão" deve ser linda! Os livros do Miguel Sousa Tavares pertencem à enorme e gloriosa pilha dos livros que nunca lerei... E também já gostei mais dele como cronista e comentador. Agora, o homem provoca-me alguns enjoos de grávida. Bem, boa sorte com essa extensa lista de tarefas mas não descures a saudável preguiça!

Rebuçado disse...

MST é um senhor, nunca li nenhum livro dele, tambem n penso ler, mas ele é um senhor...até pk é do FCP e passa as férias em Lagos há anos...tal como...eu xD bjs grandes e bom trabalho!

P.S.: eu tenho o Equador autografado! tooooomaaaaaaaaaaa xP