segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Somos a rotina que deixamos existir à nossa volta. E o amor é como a rotina, só uma questão de hábito.

3 comentários:

Inês disse...

bullshit

Monsieur disse...

not bullshit

Skizo disse...

rotina nunca é bom.
não interessa em que contexto.