quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Encher a barriga como se enche o coração

Nos intervalos dos discursos amedrontados, o novelo de futuro amarfanhado desfia-se devagarinho. Quando a festa surpresa tem partes mais complicadas, das duas uma: ou vai ou racha. Quando racha, normalmente não há nada a fazer. Quando vai, costuma ir melhor do que veio e, regra geral, dá para tricotar um agasalho novo. Daqueles quentinhos, para levar à praia nos dias frios de Inverno em que o Sol toma sempre conta de nós e da vontade de pequeno-almoço. Para encher a barriga como se enche o coração. Mas em versão europeia, que a saúde cardíaca/coronária é para manter, pelo menos por mais algumas décadas.

Foto licenciada em Creative Commons por pie4dan

1 comentário:

C. disse...

estou mortinha por pôr essa ideia em prática :)